Buscar
  • Equipe Lanterna de Diógenes

"Eis o homem de Platão!"

Platão definira o homem como um animal bípede, sem asas e recebeu os aplausos; Diógenes depenou um galo e o levou ao local das aulas, exclamando: “Eis o homem de Platão!” Em consequência desse incidente acrescentou-se à definição: “tendo unhas chatas”.


-

A anedota de hoje traz um embate entre Platão e Diógenes – um dos vários.


Essa pequena história é riquíssima! Expressa o procedimento filosófico dos cínicos: a teatralidade e a performatividade. Além disso mostra como Platão e Diógenes são antagônicos em vários aspectos.


Platão, com sua metafísica, ansiava por definições universais, definindo o ser humano como “bípede implume”. Diógenes, por outro lado, com seu materialismo, o pragmatismo e nominalismo zomba e descontrói o argumento de Platão apenas com um galo depenado.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Arquivo